Dicas Sexo Veja Tudo
Dicas Sexo Veja Tudo
Dicas Sexo Veja Tudo
Dicas Sexo Veja Tudo
Dicas Sexo Veja Tudo
Dicas de conquista, massagens, pompoarismo, técnicas, posições e muito mais...

Sexo e menstruação, mitos e verdades.


    A pergunta comum é: Durante a menstruação pode-se ter atividade
sexual ?
    A resposta é "SIM", pois o fluxo menstrual não impede ou diminui a
sensibilidade dos parceiros sexuais.
    O sangue menstrual é limpo e puro, as noções de "sujo" são
preconceituosas e alicerçadas no desconhecimento da sexualidade feminina.
Grande parte das mulheres não sofre alterações na sensibilidade durante o
período menstrual, podendo então desenvolver um ato sexual satisfatório.
Algumas mulheres sentem-se constrangidas quanto a pratica sexual durante a
menstruação por "informações errôneas" obtidas durante o aprendizado.
Aspectos, tais como: menstruação é suja, tem mal cheiro, é lesiva ao pênis,
etc., não passam de fantasias sem fundamento. Grande parte dos homens não
procuram atividades sexuais durante a menstruação da parceira por
"impedimentos de fundo psicológico". Sangue está para eles fortemente
associado a ferimento, dor e desprazer, desencadeando assim fantasias
inibitórias.
    Outra pergunta comum : O sangue menstrual é nocivo ao pênis ?
    A resposta é "Não".
    Esta dúvida foi criada pela desinformação e pelos temores masculino
desencadeados nos conceitos de "coisa suja". Na realidade o sangue
menstrual nada tem de nocivo e, é absolutamente limpo e puro, portanto os
contatos sexuais podem ser mantidos durante o período menstrual sem
qualquer impedimento.
    Algumas Mentiras:
    -  A menstruação deixa a mulher suja , portanto após o fluxo
menstrual ela deve fazer uma ducha interna. Esta colocação é incorreta,
conforme citamos antes o fluxo menstrual é absolutamente limpo. A higiene
íntima antes, durante e após a menstruação deve ser a mesma. Não é
necessário qualquer processo de ducha, o banho convencional é o
suficiente. Duchas em excesso são incorretas, pois diminuem a resistência
e a proteção natural da vagina.
    - Durante a menstruação a mulher limpa o corpo do sangue que não lhe
serve. Esta colocação nada tem de real, pois o sangue perdido durante a
menstruação é o sangue usado pelo organismo na preparação do útero para
uma possível gravidez. Não engravidando este sangue é expelido
naturalmente e não apresenta qualquer propriedade de purificação do sangue
restante.
    - Durante a menstruação a mulher deve evitar: lavar a cabeça,
praticar a natação ou qualquer outro esporte. Estas afirmações são
absolutamente incorretas e falsas. Durante a menstruação a mulher pode e
deve levar sua vida sem qualquer tipo de prevenção. Lavar a cabeça durante
a menstruação é tão arriscado como lavá-la em qualquer outro dia fora do
período menstrual. Durante a menstruação a mulher pode nadar, dançar ou
praticar esporte sem qualquer risco. A menstruação não deixa a mulher
frágil.
    - É possível ocorrer uma gravidez com a pratica sexual durante a
menstruação ? A possibilidade de ocorrer uma fecundação durante o fluxo
menstrual é tão pequena, que grande parte dos autores, sobre sexualidade,
afirmam ser nula a chance de se engravidar, mas existe essa possibilidade.
    - É real a afirmação de que as mulheres se tornam mais apetentes ou
estimuladas ao ato sexual durante a menstruação ? Não existe qualquer
comprovação de que as mulheres se tornem mais excitadas durante a
menstruação. Grande parte das mulheres colocam que sentem-se mais
excitadas durante o período que antecede a menstruação e também durante o
período imediatamente após o cessamento do fluxo menstrual.

    "Uma verdade!" Durante a menstruação também existe o perigo de
contágio de doenças sexualmente transmissiveis. Use sempre camisinha.

COMPARTILHE ! - Passe o mouse na figura abaixo:
Compartilhe, adicione aos favoritos na web, ou recomende via e-mail !



Gravidez e Sexo


    A gravidez pode ser considerada como uma fase marcada por um estado
de tensão, devido à expectativa das grandes mudanças que estão e
continuarão a ocorrer. Tais mudanças envolvem os aspectos biológico,
psicológico e social. A mulher passa por uma revolução hormonal e por
profundas alterações em seu esquema corporal. Ela passa a se ver e a ser
vista de uma maneira diferente, um novo papel se define, o de mãe.
    Esta reorganização de identidade envolve também o homem, pois a
paternidade implica em se responsabilizar pela criança que vai nascer e se
ele vinha cumprindo uma função de protetor de sua companheira, terá que se
ajustar à sua nova condição. Com o nascimento do primeiro filho, o casal
passa à condição de família; um terceiro elemento surge na composição da
díade conjugal e, conseqüentemente, muita coisa muda.
    Esta "reviravolta" representa uma possibilidade de atingir outros
níveis de integração e amadurecimento de ambos. Surge a necessidade de
novas adaptações e ajustamentos, tanto no sentido pessoal, quanto no inter-
pessoal.
    Contudo, a gravidez pode também ser uma ameaça à relação que possui
um frágil equilíbrio, onde a mulher poderá excluir o parceiro de sua vida,
o homem poderá sentir intenso ciúme do filho que vai nascer, ou ainda
quando um ou outro não conseguiu superar uma dependência em relação à
própria mãe podendo vir a se relacionar de forma simbiótica com ela.

    É importante enfatizar que nem todos os casais vivenciam tais tensões
e a intensidade com que são sentidas também é extremamente variável.
    Com relação à atividade sexual, obviamente que sofrerá influências,
não só em função dos aspectos já mencionados, mas pela forte presença da
visão judaico-cristã em nossa cultura. O sexo tende a ser visto como
imoral ou pecaminoso e a maternidade como algo divino; o sexo tem como
função básica a reprodução e o prazer permitido na maternidade é o de
gerar uma vida.
    Dessa forma, ainda hoje maternidade e sexo são duas situações que,
para alguns casais, não se combinam, podendo inclusive gerar conflitos
emocionais tanto no homem, quanto na mulher.
    Fundamentando-se em algumas crenças e mitos religiosos, algumas
inverdades surgiram, como: a penetração pode machucar o bebê; a ejaculação
dentro da vagina pode afogar o bebê; ser mãe é algo sagrado, logo ter sexo
durante a gravidez pode ser considerado como culposo; toda atenção tem que
ser dedicada ao bebê, nada mais é importante, etc.
    Na realidade, de acordo com algumas pesquisas, a atividade sexual,
durante a gravidez, sofre uma redução de 40 a 60%, em virtude de alguns
fatores. No 1º trimestre: o medo de abortar, sentimentos de rejeição à
gravidez e/ou ao parceiro(a), desconfortos físicos (náuseas, vômitos, azia,
dor de cabeça, etc.), medo do futuro, restrição religiosa, prescrição
médica, etc.
    Durante o 2º trimestre poderá haver um aumento do desejo sexual e a
atividade sexual pode ser retomada. Já no 3º trimestre, o sexo pode ficar
menos freqüente, devido à: baixa auto-estima da mulher devido suas
modificações corporais, diminuição do interesse do parceiro, medos com
relação ao parto, restrição médica, etc.
    Como foi dito antes, alguns ajustes serão necessários, inclusive na
hora do sexo. As posições de lado ou de costas são as mais confortáveis; a
tradicional papai e mamãe precisa de maior cuidado; o homem pode se deitar
em cima da parceira desde que apóie os braços sobre a cama, não soltando
todo o peso sobre a barriga dela. O sexo oral pode ser também uma boa
alternativa.
    A gravidez não é sinônimo de doença, muito pelo contrário. Estando
tudo bem clinicamente, o ato sexual é um meio importante de aproximação
amorosa para o casal.

COMPARTILHE ! - Passe o mouse na figura abaixo:
Compartilhe, adicione aos favoritos na web, ou recomende via e-mail !



Sexo na Água


    Na banheira, na piscina, no mar, fazer sexo na água é uma das
fantasias mais comuns e mais fáceis de realizar, sobretudo nas estações de
temperatura mais elevada. Mas, apesar de parecer muito excitante, é
preciso cuidado, pois o líquido não é o melhor meio para a penetração e
sim um bom lugar para começar o que pode ser terminado em terra firme.
    Fazer sexo dentro da água não é tão fácil como parece, já que a
penetração tem seus riscos, sobretudo o de infecção e irritações, já que a
água se introduz na vagina ou no ânus, devido à ação do pênis.
    O outro inconveniente que atrapalha o sexo aquático é a dificuldade
de se tomar medidas de proteção. Se você alguma vez já tentou usar um
preservativo debaixo da água, sabe como é difícil. Mesmo se o seu parceiro
colocar a camisinha fora da água, ela entrará rapidamente pela base até
fazer com que a camisinha escorregue. E você não pode se deixar levar pela
paixão: o sexo submarino oferece tantos riscos de gravidez e de doenças
sexualmente transmissíveis quanto o terrestre. Assim, é necessário que se
tomar pílula anticoncepcional e que você tenha um par estável e a certeza
de que os dois estão saudáveis.

    As vantagens
    Mas nem tudo são inconvenientes: a água oferece muitas possibilidades
e sensações difíceis de se experimentar "no seco". Além disso, a água é um
lugar muito discreto para aproveitar as carícias e o contexto ideal para
tornar realidade a fantasia de praticar sexo em público sem escandalizar
ninguém.
    Se você se sente intimidada com a presença próxima de outras pessoas,
busque a intimidade da banheira, ou uma piscina durante a noite. Se não
for possível, sempre haverá a possibilidade de compartilhar um chuveiro,
que também pode ser muito excitante e higiênica. Mas se você não puder
empregar nenhum método contraceptivo e, acima de tudo, não tiver total
confiança em seu parceiro, nunca se esqueça desta regra: brinque na água,
mas faça o amor na terra.

COMPARTILHE ! - Passe o mouse na figura abaixo:
Compartilhe, adicione aos favoritos na web, ou recomende via e-mail !



Terapeuta Sexual


    Qual é a hora certa para procurar um terapeuta sexual?
    Vergonha. Pudor. Reconhecer que realmente existem problemas na sua
vida sexual. Difícil, não? Se aceitar que os obstáculos são reais já é
complicado, imagine pedir ajuda...
    Há alguns anos, ir ao psicólogo era visto com maus olhos. "Eu não
estou doente, então para que ir?", argumentavam algumas pessoas. Este
mesmo estigma assola, hoje, a visita à um terapeuta sexual. Ir com o
namorado ou marido então, parece cena de ficção científica.
    Reveja seus conceitos. Os problemas sexuais têm solução se forem
tratados com um especialista adequado. Para você ter uma idéia, para os
homens, o caso da disfunção erétil tem uma chance de cura de 100%.
Portanto, livre-se dos preconceitos e assuma o que é melhor para você.
    Ache a solução e resolva seus problemas sexuais
    Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde sexual é um
direito e uma parte importante para o bem estar de cada pessoa. Falta de
prazer, ejaculação precoce ou aquela que demora anos, falta de ereção ou
vaginismo, são os males sexuais mais freqüentes. Procurar um terapeuta
sexual te ajudará a descobrir a origem destes problemas e aplicar uma
solução. O profissional também pode lhe indicar um exame com o
ginecologista caso a disfunção seja orgânica.
    As terapias sexuais, principalmente as realizadas com o casal, são
muito eficazes. O terapeuta sexual fica encarregado da cura das disfunções
cuja causa não é física. Convenhamos, muitas vezes, estes são os piores
problemas. Eles ficam quase que camuflados, pois, quando de origem
psicológica, é muito mais difícil nos darmos conta de que aquilo é
realmente uma doença. Às vezes, nem achamos que aquele problema incomoda
tanto...
    A ajuda do terapeuta sexual é importante, pois, para problemas
sexuais de ordem psicológica, há poucos medicamentos que podem ajudar. Em
alguns casos, o terapeuta pode prescrever certos antidepressivos. Uma
depressão nervosa ou certos problemas hormonais também pode estar no
centro da origem das disfunções sexuais e, neste caso, o papel do
terapeuta é chegar ao ponto exato do que "estraga" seus momentos de
prazer.
    Dicas para facilitar a busca de um terapeuta sexual
    Como convencer meu parceiro a ir num terapeuta comigo?
    Tenha uma conversa franca e aberta; esta é a melhor solução. Os
resultados serão benéficos para ambos.
    O que vou dizer quando chegar ao consultório?
    Não se preocupe. Quem vai conduzir a consulta é o especialista. O
profissional está ali para te receber e, vendo que você não está muito a
vontade, fará de tudo para ajudar.
    Como faço para vencer este bloqueio que me impede de pedir ajuda?
    É só você pensar que grande parte dos problemas sexuais tem cura.
Muitas vezes, algumas disfunções são curadas em apenas três meses. Pra que
sofrer mais?
    Para que procurar um terapeuta sexual?
    1. Quase todos os problemas sexuais são solucionados;
    2. Você resolve o problema, muitas vezes, de uma forma rápida;
    3. Quanto mais cedo procurar um profissional, menos tempo você
convive com o problema.

COMPARTILHE ! - Passe o mouse na figura abaixo:
Compartilhe, adicione aos favoritos na web, ou recomende via e-mail !



Procurar no blog:
Procurar por
No Sexo Veja Tudo
Postagens Anteriores
Arquivo
Sobre o Blog

O Blog de Sexo do Veja Tudo foi criado com objetivo instrutivo, para mostrar aos visitantes, dicas diversas, para aumentar cada vez mais o prazer nas relações com seu parceiro. Fique á vontade, para comentar as postagens ou indicar para amigos.




Bate Papo
Parceiros
Links

Cadastre-se no feed !
[O que é isso?]

Cadastre-se para receber as notícias do blog, por e-mail:

Tecnologia FeedBurner




Yahoo bot last visit powered by MyPagerank.Net
Msn bot last visit powered by MyPagerank.Net



tracker